Simulado contribui para atuação na emergência

Mais de 200 participantes integraram o IV Simulado de Atendimento à Múltiplas Vítimas, realizado na Faminas, dia 10 de novembro, com apoio da Somiti e Abramede MG.

O projeto é de autoria do Laboratório de Treinamento e Simulação Realística – Simulab, em parceria com o departamento de extensão da instituição. Além de alunos, professores e colaboradores atuaram na atividade equipes do SAMU e Corpo de Bombeiros Militares.

O simulado reproduziu o socorro às vítimas do desabamento do viaduto Guararapes em Belo Horizonte, localizado na Avenida Pedro I, região da Pampulha, em julho de 2014. O desabamento deixou 23 feridos e 2 mortos.

Para o coordenador do projeto de extensão da Faminas, Daniel Fernandes, o simulado de atendimento às múltiplas vítimas insere os alunos da graduação dos cursos da saúde no cenário de gerenciamento de crises e emergências sistêmicas. Conforme publicado no edital da atividade, são inúmeras as situações que podem levar um indivíduo a necessitar de um serviço de saúde e as situações de urgência e emergência, que geralmente são atendidas em serviços como ambulâncias (pré-hospitalar móvel), unidades de pronto atendimento (pré-hospitalar fixo) ou prontos-socorros e centros de terapia intensiva (unidades hospitalares de grande complexidade) são as mais críticas e as que geralmente culminam em mais erros da equipe multiprofissional de saúde.

Esse fato deve-se a muitos fatores, mas principalmente ao despreparo das equipes no que diz respeito ao conhecimento, treinamento de habilidades e ao controle emocional necessários para estes atendimentos. O ambiente da urgência e emergência é inconstante, inusitado e muitas vezes incontrolável, o profissional não sabe qual será o próximo caso a ser atendido e, tanto ele quanto o ambiente devem estar sempre preparados para qualquer situação, o que não é a realidade da maioria dos serviços brasileiros.

Durante o simulado, os alunos vivenciaram as habilidades necessárias para um atendimento seguro em uma realidade de catástrofe e suas práticas simuladas foram avaliadas pelos professores.

São objetivos do programa:

  • Fomentar no aluno o interesse por atividades de extensão universitária e o trabalho pela orientação da comunidade em questões de saúde pública, buscando atender aos princípios doutrinários do SUS;
  •  Intensificar a cooperação do corpo discente e a interação multidisciplinar e multiprofissional;
  •  Fomentar o treinamento de habilidades e a formação de competências atitudinais e comportamentais inerentes as profissões formadas por cada curso participante durante o atendimento de situações de urgência e emergência e mediante cenários de crise, neste caso com múltiplas vítimas de uma catástrofe no ambiente pré-hospitalar e intra-hospitalar;
  •  Aplicar habilidades de comunicação e gerenciamento de crise inerentes a uma ocorrência de Acidente com Múltiplas Vítimas e Catástrofes;
  • Aplicar habilidades treinadas no emprego de técnicas de suporte básico de vida (atendimento pré-hospitalar e manobras de salvamento);
  •  Aplicar técnica de avaliação da cena;
  • Aplicar metodologia START para triagem de vítimas em situação de crise;
  •  Aplicar metodologia de organização de Emergências Sistêmica - Sistema de Comando de Operações (SCO);
  • Aplicar habilidades treinadas no emprego de técnicas de suporte avançado de vida no ambiente intra-hospitalar de alta-complexidade;
  •  Atender, com a orientação do Coordenador do Projeto, as demandas necessárias para a execução do evento.
Fonte: Edital Faminas

 

GALERIA DE FOTOS

Fotos: Katiucia Barros