Simulação alerta sobre acidentes

No dia 16 de setembro, a Sociedade Mineira de Terapia Intensiva (Somiti) e a Associação Brasileira de Medicina de Emergência – Regional Minas Gerais (Abramede MG) participaram da terceira edição do Simulado de Trânsito. A ação foi no estacionamento do Campus Saúde da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Avenida Alfredo Balena, 190.  Entrada gratuita.

A prática simulada ofertou para a população um circuito educativo. A atividade visa reforçar questões relativas às condutas seguras no trânsito. Somiti e Abramede MG garantirão apoio com recursos humanos, logística e patrocínio. A Somiti disponibilizou instrutores para orientação da população sobre técnicas básicas de reanimação cardíaca.

O objetivo é prevenir agravos no trânsito, orientando as pessoas sobre os riscos de acidentes envolvendo veículos de passeio e patinetes. A professora dos cursos de mestrado de Gestão de Serviços de Saúde, Karla Rona da Silva, explica que e uma ação que oportuniza aos alunos e profissionais de saúde um espaço para capacitação, reflexão e discussão frente a temática. “Além de proporcionar aos alunos um momento de articulação teórico-prático fortalecendo a aprendizagem significativa no meio acadêmico.”

A ação é promovida pela Escola de Enfermagem, Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas da UFMG. Também integram a iniciativa o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Veja registro fotográfico

 

Quais as causas dos acidentes de trânsito?

 A Organização Pan-Americana da Saúde lista como principais fatores de risco para os acidentes:

  • dirigir sob o efeito de bebidas alcoolicas,
  • estresse,
  • fadiga,
  • tonteira,
  • excesso de velocidade,
  • falta de uso de equipamentos de segurança (principalmente cinto de segurança e capacete),
  • manutenção inadequada dos veículos,
  • infraestrutura deficiente do sistema viário.

Dados em Minas Gerais

Segundo a Secretaria de Estado de de Saúde de Minas Gerais (SES MG), o Sistema de Internação Hospitalar registrou 1.235.682 internações, de 2010 a 2018. Desse total, 190.163, correspondendo a 15,4% das internações no Sistema Único de Saúde (SUS), são relacionadas aos acidentes de trânsito.

Deste número, com 47,7% dos casos foram de motocicletas, seguida das internações de pedestres com 21,3% e ocupantes de automóveis com 11,7%. Em relação aos óbitos, no período de 2010 a 2018, a SES divulgou que os homens apresentaram maior percentual com 81% dos óbitos por acidentes. As mulheres somam 19% das mortes. Com relação ao total de óbitos segundo grupo de causas, a maior proporção está entre os ocupantes de automóveis com 38,1%, seguido de motocicleta com 19,6%.