Conheça 14 fatos sobre Acidente Vascular Encefálico Isquêmico

De acordo com o especialista Mauro Moraes de Araújo, cerca de 80% dos casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) são de etiologia isquêmica. Para esclarecer melhor sobre o assunto, ele listou 14 fatos importantes sobre essa síndrome.

 

1) Definição do AVC

É uma síndrome de início abrupto, associada a déficit neurológico novo de característica focal, sem outra causa aparente e com representatividade em território vascular específico.

2) Isquemia

Pode acontecer por oclusão de um vaso fragilizado ou por demanda não suprida. Uma alta demanda metabólica que o organismo não dá conta de atender gera a isquemia cerebral.

3)Dados

O AVC está entre as cinco principais causas de óbito, sendo a principal causa de deterioração funcional. Além disso, representa alto custo social e econômico. Cerca de 80% dos casos são de etiologia isquêmica.

4) Metabolismo cerebral

O neurônio representa 2% do peso corporal e 25% do consumo de oxigênio do organismo. A barreira hematocefálica, por sua vez, permite a difusão facilitada da glicose do canal GLUT 1 ao GLUT 3. Em seguida, a glicose vai para o neurônio e suas células de apoio, os astrócitos.

5) Metabolismo neuronal

O neurônio não funciona sozinho, e sim com base no apoio dos astrócitos, na maioria das vezes. O neurônio coloca a glicose para dentro e faz o metabolismo oxidativo da glicose, produzindo ATP. Quando o neurônio entra em estresse, ele libera quantidade maior de glutamato que vai ativar os astrócitos. Por sua vez, estes fazem o glicogênio se transformar em lactato.

6) Diagnóstico

Deve-se levar em conta a história clínica do paciente, considerando-se a cronologia dos fatos até a ocorrência do AVC, idade, fatores de risco, cormobidades e contraindicações para tratamento específico. Já o exame físico envolve ABC, foco em exclusão de diagnósticos alternativos, definição de território vascular suspeito, estratificação de gravidade (NIHSS) e preparação para a imagem.

7) Hora de ouro do AVCi.

O tempo porta-médico é, no máximo, de 10 minutos. O tempo máximo de porta-equipe é de 15 minutos. O porta TC é de até 25 minutos. O porta interpretação TC é de até 45 minutos. O porta droga (mais de 80%) é de até 60 minutos e o tempo máximo de Porta Unidade de AVE é de três horas.

8) Linha de ouro

Em caso de suspeita de AVCi, há três caminhos a serem trilhados. Quando há suspeita afastada, deve ser feito um diagnóstico alternativo. Quando há suspeita confirmada, deve-se fazer a estabilização, monitorização e preparo para trombólise. Em caso de dúvida, deve ser feito diagnóstico diferencial e propedêutica.

9) Diagnóstico síndrômico

Envolve três perguntas: é um processo vascular agudo? Se sim, qual a topografia e circulação envolvida? É isquemia ou hemorragia?

 10) Anamnese e exame físico

ABC (dois acessos venosos); exame neurológico; história clínica do paciente (cronologia do sintoma e cormobidades) e escore de gravidade (NHISS/CNS).

 11) Confirmação de diagnóstico

É preciso realizar: tomografia computadorizada sem contraste; ressonância magnética e exames vasculares.

12) Estabilização

Envolve: adequada oxigenação para SpO2 maior que 94%; garantir a ventilação; controle pressórico com PA maior que 185/100 mmHg e correção de hipovolemia (a temperatura corporal precisa ser inferior a 38ºC e glicemia entre 140 e 180mg/dL).

13) Administração de trombolítico

É menos contraindicada nas três primeiras horas após o AVC, tornando-se mais crítica na medida que o tempo passa, sobretudo na janela de 3 a 4 horas e meia após o AVC e após 24 horas. Em relação ao fibrinolítico EV, recomenda-se 0,9mg/kg (dose máxima de 90mg); 10% em bolus e 90% em infusão controlada em uma hora.

 14) Administração de alteplase

É contraindicada para pacientes com diabetes que já tiveram AVC anteriormente; em casos de AVCs graves demonstrados clinicamente (a exemplo de pacientes com NIHSS >25) e/ou por técnicas de imagem apropriadas; em pacientes com pressão sistólica superior a 185 mm; pacientes glicemia inferior a 50 e para indivíduos com menos de 18 anos.

 

O médico Mauro Moraes de Araújo Gonçalves ministrou a aula sobre 'Acidente Vascular Encefálico Isquêmico', dia 25 de junho, na sede da Associação Médica de Minas Gerais. O conteúdo integra o Curso para Residentes e Especializandos em Terapia Intensiva da Somiti (Cremi). As aulas são gratuitas.

Informações