Simulaçao em Juiz de Fora

Chamas, fagulhas e fumaça completaram o cenário criado, nesta terça-feira, 23 de outubro, na Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, quando o Corpo de Bombeiros e profissionais da unidade de saúde participaram do treinamento de combate a incêncio.  A simulação aconteceu no 5º andar do prédio, com a remoção de figurantes, que fingiam ser doentes internados. Foram retiradas 23 vítimas e oito acompanhantes, além de brigadistas do hospital, médicos e equipe de enfermagem. Trinta e dois bombeiros fizeram o combate ao fogo. O coordenador da Somiti em Juiz de Fora, Marcos Shilnz, foi o avaliador da atividade. 

Shilnz é enfermeiro do CTI geral da Santa Casa de Juiz de Fora e brigadista. “Eu e Arindha Rossignoli fizemos uma avaliação criteriosa da simulação. Durante o treinamento de evacuação das vítimas, pacientes de clínica e de UTI da instituição foram removidos do incêndio. Os graves para emergência e os estáveis para o Posto de Comando dos Bombeiros Militares, montado na parte externa do hospital”.

Segundo o especialista ”devemos enaltecer a ação da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, na construção de protocolos e treinamentos em casos de evacuações e catástrofes, tornando a instituição mais segura e preparada para as adversidades.”

A Assessoria de Imprensa da Santa Casa de Juiz de Fora divulgou a ação para toda a comunidade para que não houvesse pânico. "Trata de uma simulação supervisionada. O objetivo é testar a eficácia do plano de abandono em caso de emergência do hospital, através de ações de combate, desocupação e socorro de vítimas.  Treinamentos como este servem para que os colaboradores estejam preparados no caso de uma situação de risco real e são realizados uma vez por ano. Na Zona da Mata, a Santa Casa é o segundo hospital a fazer simulados de incêndio deste porte."

Segundo o Corpo de Bombeiros, de janeiro a abril deste ano, foram recebidos 734 chamados para incêndios em residências, mais do que o número do ano passado, no mesmo período, com 672 ocorrências.