Voluntariado é destaque

Ser voluntário é uma experiência única e enriquecedora que aumenta a corrente de solidariedade e beneficia diretamente os envolvidos. Recentemente, o vídeo da cardiologista e instrutora do curso Advanced Cardiovascular Life Support (ACLS) da Somiti, Amanda Pereira, foi visualizado nas redes sociais e emocionou as pessoas com sua ação transformadora, no I Encontro Fraternidade Sem Fronteiras.'Sobre o amor infinito e uma gratidão que não tem medida' é o título da publicação. Assista.

Pereira conta que o voluntariado sempre esteve presente em sua vida. Desde criança ela acompanhava os pais que faziam a 'Campanha do Quilo' e distribuíam os alimentos em locais de grande vulnerabilidade. "O trabalho da 'Fraternidade Sem Fronteiras' também está presente no Brasil e há dois anos eu participo das ações, onde estiver precisando de ajuda. O voluntariado sempre esteve presente no meu modo de vida. Neste sentido, acho o processo educacional da Somiti, voltado para a comunidade e associados, contribuindo para formação profissional e ressaltando a ajuda comunitária por meio da perspectiva de salvar vidas, muito relevante. A Somiti pode sempre contar comigo".

Rafael Las Casas, graduado em odontologia e aluno de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, conta que o trabalho voluntário foi estimulado pelo pai, desde criança, quando ouvia dele a frase: “O homem que não nasceu para servir, não serve para viver”. Na adolescência, Casas cursava o ensino médio em uma escola estadual da capital mineira e integrava diversos projetos sociais. Também administrou um centro comunitário em um dos maiores aglomerados de Minas, o da Serra, onde eram desenvolvidas atividades educativas, evitando a ociosidade e a vulnerabilidade de crianças e adolescentes. Durante o curso de odontologia, ele participou de ações de promoção em saúde voltadas para população em risco social. Já como aluno de medicina, atuou em um projeto de extensão que levava atendimento clínico para comunidades da cidade e para o interior do estado. “O voluntariado é importante para a satisfação pessoal e promove o bem-estar. Um excelente mecanismo de aprendizado e crescimento profissional e pessoal. Não sei se tudo realmente começou com aquela frase do meu pai, mas gosto de pensar que sim, pois a vida precisa de um pouco de magia, às vezes. Espero um ano de muito aprendizado e realizações na Somiti, assim como tem sido em toda minha trajetória. Sei que essa instituição vai somar, ainda mais, na minha evolução.”

Para a estudante de medicina do Uni BH e vice-presidente da Sociedade de Acadêmicos de Medicina de Minas Gerais (Sammg), gestão 2017/2018, Priscila Benfica, foi uma experiência muito boa adquirida com o trabalho voluntário. “Atuei no programa durante o ano de 2017 e me inscrevi motivada pela possibilidade de praticar uma habilidade necessária a todo médico, que é atuar nos primeiros socorros às vítimas de parada cardiorrespiratória (PCR). Outro ponto atrativo foi a bolsa no curso Basic Life Support (BLS), oferecida a quem se dispõe a atuar no voluntariado, outro benefício importante para a formação médica e também para a construção do currículo acadêmico. Em contrapartida, foi possível construir conhecimento prático por onde passamos, por meio do hands only, que é uma forma de atendimento de primeiros socorros para o público leigo. A atividade nos permitiu uma maior aproximação com outros estudantes de medicina e de outros cursos e aprimoramento da interação com o público. De fato, um trabalho muito rico para a formação acadêmica e pessoal!”

Para saber mais como ser um voluntário Somiti acesse aqui. Vamos juntos salvar vidas!