Atuação é reconhecida

17/10/2017

O coordenador do curs​o Fundamental Critical Care Support- Fundamentos do Cuidado Intensivo (FCCS),  intensivista Leandro Braz de Carvalho, foi convidado pela Society of Critical Care Medicine (SCCM), principal organização norte-americana de profissionais de terapia intensiva, para integrar o Comitê do Programa do FCCS.

Os participantes são escolhidos pelo presidente da Sociedade. Em 2018 assumirá Jerry J. Zimmerman e o Comitê será coordenado por Babak Sarani, cirurgião e intensivista, de Washington-DC.

A Somiti é, atualmente, a única instituição nos países de língua portuguesa a promover o FCCS na sua edição atual. Para Carvalho, fruto do esforço da Somiti, em especial dos instrutores do FCCS que, de forma voluntária, trabalharam na tradução da quinta edição, publicada em 2012, e sexta edição, publicada em 2016, com o único objetivo de trazer aos alunos conteúdo e conhecimento atualizados. Segundo o coordenador, o convite é também o reconhecimento do papel da Somiti na divulgação e realização do curso FCCS no Brasil.

Ele explica que a periodicidade de revisão do curso é de quarto anos e a sétima edição deverá ser concluída em 2020. “A partir de fevereiro de 2018 teremos reuniões presenciais nos congressos da SCCM, o primeiro deles em fevereiro de 2018, no Texas. Faremos ainda fóruns e discussões online. O Comitê será responsável pela elaboração do novo conteúdo do FCCS, aulas teóricas e estações práticas, apostilas e materiais complementares”, explica.

De acordo com o especialista, a sétima edição do FCCS atualizará todo o conteúdo para os mais recentes aprimoramentos no cuidado do paciente crítico, seguindo as diretrizes internacionais consagradas. O novo conteúdo ainda será definido pelo Comitê, em trabalho contínuo.

A nova edição irá fazer parte do conteúdo do curso do FCCS, promovido pela SCCM em todo o mundo, representado no Brasil pela Somiti. “Deverá estar disponível a partir de 2021, em todos os cursos realizados mundialmente. Pretendemos lançar a edição brasileira concomitantemente com a edição americana”, afirma Carvalho. O intensivista ressalta que o cuidado ao paciente crítico requer atenção e conhecimento atualizados e que o curso FCCS engloba vários conceitos e práticas utilizadas pelos intensivistas no seu dia-a-dia. “É importante que o conteúdo do curso esteja de acordo com os mais recentes avanços e condutas adotados e aceitos mundialmente.”